Notícias: Poesia de cordel é declarada Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro

Poesia de cordel é declarada Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro

I Por Ligia Borges

I 20 de setembro de 2018

20180626_113412
J. Borges ganhou exposição comemorativa pelos seus 80 anos, promovida pela Caixa Cultural. Essa foto foi tirada em Brasília, mas a exposição tem rodado o país. Foto: Arquivo Pessoal.

Um dos estilos literários mais próximos da cultura popular, a poesia da literatura de cordel foi reconhecida nesta quarta-feira (19) como Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro. O título foi concedido por unanimidade pelo Conselho Consultivo do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A literatura de cordel teve início no Norte e no Nordeste, espalhando-se por todo o Brasil. O estilo retrata muito o imaginário coletivo, a cultura popular, a memória social e o ponto de vista dos poetas a respeito de acontecimentos vividos ou imaginados.

José Francisco Borges, mais conhecido como J. Borges, é um dos nomes mais conhecidos quando se fala de cordel. No início do ano, tive a oportunidade de visitar uma exposição, em Brasília, em que apresentava uma parte das suas obras e um pouco da sua vida. Uma lindeza! Continue reading “Notícias: Poesia de cordel é declarada Patrimônio Cultural Imaterial Brasileiro”

Notícias: Dia Nacional do Livro

Você sabe por que o Dia Nacional do Livro é celebrado em 29 de Outubro?

I Por Ligia Borges

I 29 de Outubro de 2017

Data é uma homenagem à criação da Biblioteca Nacional do Brasil

Fachada externa da Biblioteca Nacional que hoje abriga acervo com cerca de 10 milhões de itens. Foto: Divulgação Internet

Esta data foi escolhida em homenagem à fundação da Biblioteca Nacional do Brasil, em 29 de outubro de 1810. Mas essa história começa lá em meados de 1808 com a chegada de D. João VI e sua corte ao Rio de Janeiro. A Coroa Portuguesa que fugiu para o Brasil quando Portugal foi invadido pelas tropas de Napoleão Bonaparte desembarcou nestas terras trazendo na bagagem milhares de livros e outras peças como documentos, manuscritos, mapas, estampas, moedas e medalhas da Real Biblioteca Portuguesa.

Começava ai a base principal do acervo da Biblioteca Nacional do Brasil que hoje conta com cerca de dez milhões de itens.

Inicialmente, o acervo foi acomodado nas salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, no Rio de Janeiro. Mas em 29 de outubro de 1810, foi publicado o decreto que fundava oficialmente a Real Biblioteca.

Segundo relatos históricos, foi nesta época inclusive que o Brasil começou a editar seus próprios livros ainda maio de 1808, quando D. João VI fundou a Imprensa Régia. Nascia aí também oficialmente a imprensa brasileira, em 13 de maio daquele ano, dia do aniversário do príncipe regente D. João.

Atualmente a Biblioteca Nacional do Brasil foi considerada pela UNESCO uma das dez maiores bibliotecas nacionais do mundo, é também a maior biblioteca da América Latina.